SPAMs cheios de emoção

eu nunca prestei muita atenção naqueles SPAMs cheios de emoção, com "mensagens positivas", coisa e tal. mas outro dia tava rolando um desses aqui no serviço que me chamou a atenção. não porque era bonito, tampouco porque me tocou, mas porque era podre.

era uma indiana dando de mamar para um criança, em um peito caído, e no outro, um macaco. o texto dizia que o ser humano deveria manter sempre esse espírito solidário e bla bla bla.

eu respondi que era a coisa mais antihigiênica que eu já tinha visto na vida.

eu: realista ou espírito de porco?
quinta - 28 de setembro, 17h44


Trabalho e preguiça

fui conferir o que o dicionário Houaiss tem a me dizer sobre "trabalho": uma coluna inteira de definições.

não li, tive preguiça.
quinta - 28 de setembro, 17h10


Uma música

pra quê tentar falar se o David Bowie já disse tudo?

Time
by David Bowie

Time - He's waiting in the wings
He speaks of senseless things
His script is you and me boy

Time - He flexes like a whore
Falls wanking to the floor
His trick is you and me, boy

Time - In Quaaludes and red wine
Demanding Billy Dolls
And other friends of mine
Take your time

The sniper in the brain, regurgitating drain
Incestuous and vain,
and many other last names
I look at my watch it say 9:25 and I think
"Oh God I'm still alive"

We should be on by now [x2]
La, la, la, la, la, la, la, la [repeat]

You - are not a victim
You - just scream with boredom
You - are not evicting time

Chimes - Goddamn, you're looking old
You'll freeze and catch a cold
'Cause you've left your coat behind
Take your time

Breaking up is hard, but keeping dark is hateful
I had so many dreams,
I had so many breakthroughs
But you, my love, were kind, but love has left you dreamless
The door to dreams was closed
Your park was real dreamless
Perhaps you're smiling now,
smiling through this darkness
But all I had to give was the guilt for dreaming
quarta - 27 de setembro, 11h56


Peripécias do Bandebebado

o cara empinando a latinha é o mermão.


domingo - 24 de setembro, 13h40


Redução da pobreza = reeleição de Lula?

Bumerangue acha que sim. de acordo com o portal Último segundo, a Fundação Getúlio Vargas compara a expressiva redução da pobreza ao Plano Real de FHC.

mais aqui.
sexta - 22 de setembro, 16h


Ainda o Supertrunfo

Essa empresa alemã aqui tem uns baralhos de Supertrunfo bem diferenciados. destaque para o Supertrunfo papal e o sexual. os baralhos podem ser comprados pelo site, mas é tudo em alemão.

link roubado do Linkaqui.
sexta - 22 de setembro, 13h21


Demorou, demorou

eles só estão se dando conta agora. demorou, demorou.

***

fui assistir Vôo 93 e fiquei tenso, tenso, tenso. estou com dores nos dedos das mãos. o filme não traz nada de novo, é aquilo que todo mundo já sabe. e só fui assistir agora porque eu demorei, demorei.
terça - 19 de setembro, 23h10


Pererecas em exposição

assim como a Juliana Paes, todo mundo já mostrou a perereca em público. e assim como a Cicarelli, todo mundo já deu na praia.

pombas. mudemos de assunto.
terça - 19 de setembro, 13h57


Depois da cama, a pilha

o problema de passar o fim de semana gripado não é nem passar o sábado e o domingo na cama. é começar a ficar pronto e pilhado para se divertir no domingo à noite.

não é justo. simplesmente não é justo.
domingpo - 17 de setembro, 21h12


Vergonha de mim

que vergonha eu tenho do meu gosto musical.

meu Winamp deixou no repeat a exclusivérrima Pega eu, do Fael e Andréia M. que coisa ruim mais boa essa.

não concordo nem discordo/muito pelo contário.
domingo - 17 de setembro, 20h37


Pensar enlouquece

link novo aí do lado. é o conhecidíssimo Pensar enlouquece. Bumerangue recomenda.
quinta - 14 de setembro, 16h50


Reflexões sobre a Semana Farroupilha

"o gaúcho é o único povo que comemora uma guerra perdida."

Luiz Ferraretto, na aula de ontem. Bumerangue assina embaixo.
quinta - 14 de setembro, 14h27


Reinventando o Super Trunfo

gente criativa não pára quieta mesmo. depois do Super Trunfo de Santos Católicos, inventado por publicitários gaúchos que colocaram tradicionais divindades católicas em cartas de Super Trunfo, agora é a vez dos políticos brasileiros ilustrarem um baralho do gênero.

o Golpe é um jogo de cartas no mesmo estilo do Super Trunfo. só que em vez de cilindradas e potência de carros ou caminhões, os atributos em disputa são vitórias por eleições, tamanho do partido, maior cargo alcançado e astúcia política. os naipes são 32 figuras representativas da vida pública brasileira.

o melhor é que está diponível gratuitamente para download nesse endereço aqui.

só assim mesmo pra dar uma agitada nessa campanha.
quinta - 14 de setembro, 11h10


Categorização dos estudantes universitários

o universo dos estudantes acadêmicos brasileiros é repleto de tipos e personagens pra lá de interessantes. e geralmente eles podem ser encaixados em categorias distintas. o pessoal daqui da redação elaborou uma lista dos principais tipos. saca só:

- o tipo mala: senta lá na frente, entrega todos os trabalhos em dia, gosta de tomar as rédeas nos trabalhos em grupo e participa de todas as atividades, congressos, palestras e oficinas que a universidade propõe;

- o tipo borboleta: gosta de aparecer, fala alto (geralmente de si mesmo) e se acha engraçado;

- o tipo chapado: se arrasta, chega sempre atrasado e nunca sabe o que se passa na aula. é comumente encontrado nas áreas mais ermas do campus fumando maconha;

- o tipo político: cumprimenta todo mundo, usa calça social, camisa e cinto e se acha um cara legal. é muito comum nos Centros Acadêmicos;

- o tipo culto: escreve, tem banda, é poeta, pinta, toca, saca de artes plásticas e se diverte com a leviandade alheia. geralmente é boa companhia e bom de copo;

- o tipo publicitário: tem vida social agitadíssima, ironiza o próprio curso, pode ser encontrado nas festas mais in da cidade e se liga em tendências musicais, cinematrográficas e literárias. pode ser confundido com o tipo culto. não cursa necessariamente Publicidade, mas é mais comum nos cursos de Comunicação;

- o tipo misterioso: ninguém sabe nada sobre ele. é simpático, mas discreto. fala pouco, não quer aparecer. é o oposto do tipo borboleta;

- o tipo crítico: critica o curso, a universidade, os professores, a didática, o Ministério da Educação. tenta mobilizar a galera pra mudar as coisas erradas na aula e no mundo;

- o tipo deslocado: está fazendo o curso errado, andando com as pessoas erradas, na universidade errada, tem o emprego errado e por aí vai;

- o tipo flutuante: flutua entre os grupos e tipos com facilidade porque quer jogar em time que está ganhando.
segunda - 11 de setembro, 15h


artigo novo.

Na lei da sobrevivência

Eu não sei se eu tenho algo de novo a falar sobre o 11 de setembro. Amanhã, o maior, mais espetacular atentado terrorista a atingir o Ocidente completa cinco anos e acho que ninguém tem nada de novo a dizer sobre isso.

Todo mundo já cansou de ver as cenas das torres sendo atingidas, queimando e caindo sobre uma Manhattan incrédula. Todo mundo já cansou de ver aquelas imagens que por um dia escaparam dos estúdios de Hollywood e tomaram o mundo real de assalto. Todo mundo já sabe o que aconteceu com o Talibã no Afeganistão, com o Saddam no Iraque e com o Bush, nos EUA. Acho que não cabe mais falar da nova política mundial que o 11 de setembro instaurou. Hoje, cinco anos depois, tem uma coisa relacionada ao 11 de setembro muito mais importante a ser discutida: a insistência da vida humana.

Sobrevivência é a lei máxima da Natureza. Ou lei divina, entenda como quiser. Todo organismo vivo tem uma única obrigação - manter-se vivo. Seja um peixe de águas profundas, ou o seu predador, ou as células do nosso corpo, ou as árvores da Amazônia, ou o vírus HIV ou os criminosos e terroristas do mundo. A única coisa que aproxima esses seres, classificações e grupos entre si é a necessidade pela sobrevivência. "Mantenha-se vivo" é uma ordem e desrespeitá-la contraria os planos da Natureza. O problema é que quando a Natureza cunhou essa lei, não fez distinção entre caça e caçador, células e vírus, civis e terroristas. A lei é justa - todos têm o direito à vida. Mas a justiça de Deus nem sempre coincide com a justiça dos homens. E é essa brecha que dá abertura para que eventos como o 11 de setembro ocorram.

Acho que se tem alguma coisa que nós, civis ocidentais, aprendemos nos últimos cinco anos é que lutar pela vida vale sim a pena. E nem me refiro às invasões do governo Bush a paisecos do Oriente Médio. Aquelas incursões militares se aproximam muito mais de uma resposta por um orgulho ferido que da sobrevivência e proteção à vida. Me refiro sim ao espírito humano, pequeno e frágil que o 11 de setembro ajudou a trazer à tona. Americanos são tão frágeis quanto muçulmanos radicais. Somos todos feitos 70% de água. Um prédio que explode em Nova York equivale a uma casa bombardeada no interior do Afeganistão. Destruição é destruição, não importa o partido ou a latitude. E o que nos aproxima nesse oceano de desespero é a necessidade de sobreviver.

O maior crime da Terra é tirar a vida do outro. O Islã fala que quando a caça morre, o caçador morre um pouco também. Acho que temos muito ainda a aprender com o mundo árabe. Cinco anos depois do 11 de setembro, agora seria uma boa hora para começarmos a conversar. É só pararmos de querer explodir um ao outro. Assim, quem sabe, o mundo ainda teria jeito.
domingo - 10 de setembro, 15h03


Pauta (ir)relevante

manchete da editoria de cultura do portal Último segundo:

"Lindsay Lohan é assaltada em aeroporto de Londres"

oh, God.

***

o trailer do novo filme de 007, Cassino Royale, estréia hoje na web.

a modernidade é muito esquisita. ainda ontem estavam anunciando o novo James Bond. hoje, o filme já está pronto e tem até trailer. não dá tempo, gente. não dá tempo.

***

a garota austríaca que passou oito anos seqüestrada deu a primeira entrevista à TV local depois de ter escapado do cativeiro. até aí, tudo bem. o problema é que ela tem cara de camponesa pudica dos alpes. isso tá me cheirando a manobra de marketing.
sexta - 8 de setembro, 11h27


Imersão pop em família

eu e minha mãe assistindo o clipe da Beyoncé. eu digo:
- putz, não agüento mais essa mulher.
- quem é essa?
- a Beyoncé.
- não conheço essa...
- ela só faz isso - aponto a mulher se retorcendo na televisão. minha mãe pensa um pouco:
- ah, não é aquela do clipe das mulherzinha tudo de rosa? elas sobem na cadeira e treme, treme, treme, desce da cadeira e treme, treme, treme.
- é a própria. ela só faz isso. um dia ela disse que cansou de ser sexy.
- por que? não é isso que dá dinheiro? ela é que nem É o Tchan.

***

muda o clipe:
- e essa daí, quem é?
- é a Christina Aguilera. ela andava pelada, lembra? agora tá vestida, de novo.
- mas só da cintura pra baixo, né?

***

- ah, essa daí tu sabe quem é. tem a tua idade.
- a vagaba da Madonna. se bem que tá comportada. mas é outra que o trem não pega.

***

ela nunca vai perdoar a Madonna. nunca.
terça - 5 de setembro, 22h15


Pra saber mais (ou pra não saber nada)...

...sobre o Rio Grande do Sul, esse site aqui tem uma interpretação bem peculiar o sobre o estado.

link indicado pela dani moreira num comentário do post abaixo.
terça - 5 de setembro, 20h31


De olho nas novas

"Lembo: bandeja da burguesia tem muita cocaína

O governador de São Paulo, Cláudio Lembo (PFL), disse nesta segunda-feira que quem consume drogas é a classe média e que na bandeja da burguesia tem muita cocaína."

todo mundo sabe. do Terra.

***

acho que o isolamento geográfico fez da Austrália um país esquisito. tão esquisito que a morte de um cara que enfiava a cabeça na boca do jacaré é luto nacional.

***

isso me lembra uma crônica que eu li mês passado na ZH, cujo autor eu não me lembro e peço desculpas por isso. no texto, o autor contava de quando voou da Europa ao Brasil ao lado de um sueco que reclamava que seu país era chato porque não tinha nenhum problema para resolver e estava tudo pronto, certo e alinhado. lá na Suécia, as quadrilhas não montam redes de crime organizado que deixam a sociedade boquiaberta e ninguém enfia a cabeça na boca do jacaré por diversão. sem dúvida, é um país bem chato.

***

na fila de leitura: O sexo na Alemanha nazista, de Hans Peter Bleuel, que meu irmão descolou no Brique da Redenção por R$ 30. edição de páginas amareladas e cheias de luxúria. promete.

***

ontem nevou no Moinhos de Vento. isso não acontecia desde o inverno de 1994. dizem por aí que é estratégia do Rigotto para chamar turista de São Paulo e Minas Gerais. se eles continuarem vindo, Rigotto tem meu voto.
terça - 5 de setembro, 12h08


Expandindo as utilidades do telefone celular

quando eu tô na rua e quero rir sozinho, pego o telefone celular, aproximo do rosto, finjo que estou falando com alguém e rio à vontade.

e no final, dou até tchau.
terça - 5 de setembro, 11h11


Do Terra Magazine

"PF impede megassalto do PCC a bancos em POA
Já são 26 os presos, alguns deles responsáveis pelo roubo de R$ 164 mi ao Banco Central em Fortaleza em 2005. A ação de 200 homens da Polícia Federal nesta manhã, depois de um ano de investigações, prova que o PCC comandou o assalto no Ceará".

leia matéria completa aqui.
sexta - 1º de setembro, 11h57



praticamente
eu no corel.


instigar
enfim, sei lá
repolhópolis
passeio noturno
la vie jetable
groundhog day
caderno de vidro
pensar enlouquece
perturbação
macho pero no mucho
história da minha vida

vitor.diel@gmail.com

arquivo 34
arquivo 33
arquivo 32
arquivo 31
arquivo 30
arquivo 29
arquivo 28
arquivo 27
arquivo 26
arquivo 25
arquivo 24
arquivo 23
arquivo 22
arquivo 21
arquivo 20
arquivo 19
arquivo 18
arquivo 17
arquivo 16
arquivo 15
arquivo 14
arquivo 13
arquivo 12
arquivo 11
arquivo 10
arquivo 09
arquivo 08
arquivo 07
arquivo 06
arquivo 05
arquivo 04
arquivo 03
arquivo 02
arquivo 01