O Papas da Língua previu o crescimento do Índice de Desenvolvimento Humano brasileiro

IDH correto pode variar de 0,802 a 0,808

(...) Por essa lógica, a renda per capita PPC do Brasil sobe de US$ 8.402 para US$ 9.318, e o IDH, de 0,800 para 0,806. Para o Banco Mundial, fonte oficial da ONU, a conta não é tão simples. A instituição atualizou o PIB brasileiro em 10,8%, mas o PIB per capita PPC em apenas 2,2%.

E a melô do IDH já existe:

Números, números, números
O que é, o que são, o que dizem sobre você

Serginho Moah deve ser graduado em Economia.

Fonte: Terra Magazine.
quarta - 28 de novembro, 15h13


Metades iguais

Lendo os arquivos d´O calcanhar do Aquiles, encontrei uma história sobre a origem do umbigo. Um trecho me chamou a atenção:

"(...)no início, todos os seres humanos eram duplos. Isto é, seres com quatro braços, quatro pernas, quatro orelhas e por aí vai. Havia duplos-homens, duplas-mulheres e duplos misturados (metade homem, metade mulher). Eram extremamente fortes e tinham grandes pensamentos em seus corações. Um dia, tramaram escalar os céus e atacar os deuses que viviam tranqüilamente no Olimpo. Ao tomarem conhecimento do caso, as divindades ficaram em dúvida quanto ao que fazer. Zeus, após muito refletir, teve uma idéia genial: cortá-los em dois. Separados por Zeus, cada um saiu à procura da tampa certa para sua panela. Os que faziam parte de um duplo-homem foram atrás de um homem. Os que faziam parte de um duplo-mulher, de uma companheira. Os que anteriormente eram andróginos compunham a maioria dos humanos".

Ao ler este trecho, me lembrei do filme Hedwig and the Angry Inch, que conta essa mesma história supondo que teria sido esta a origem do amor.

Abaixo, o emocionante trecho do filme onde essa reflexão se faz evidente.


sexta - 23 de novembro, 11h14


Das antigas

Link novo aí ao lado.

O calcanhar do Aquiles é a versão blogueira do livro homônimo, escrito por Duda Teixeira. Tanto a obra quanto o blogue tratam de curiosidades da Grécia Antiga pouco abordadas pela literatura tradicional. Troféu joinha. Bumerangue! recomenda.
sexta - 23 de novembro, 10h45


You are boring the shit out of me!

A banda se chama The Hanslick Rebellion e a música é um hino contra o papo-furado - ou small talk.

Super me identifico. Nota 10.
quarta - 21 de novembro, 11h


Vitor vê as notícias

O pessoal em Bangladesh tá com o fiofó na mão desde a passagem do ciclone que matou, dizem, cinco mil. Fontes me confirmaram que sete milhões estão desabrigados e temem fome e doenças, o que originaria uma segunda catástrofe humanitária.

Enquanto isso, eu me preocupo com a ausência de tinta preta na impressora, o que me obriga a imprimir a última prova da monografia em azul-petróleo.

Por falar em petróleo, os gringos estão se mordendo de inveja do nosso recém-descoberto campo Tupi, no litoral brasileiro, que tem gás e ouro negro pra dar e vender. Apoio sempre a autosuficiência energética, mas acho o Brasil um grande mentiroso.

Primeiro, armou puta propaganda sobre etanol, combustíveis renováveis, não poluentes e o escambau, fazendo a alegria do Al Gore e do Black Eyed Peas no Live Earth. Foi só descobrir um dos maiores campos petrolíferos do mundo em sua costa que "piça pro aquecimento global, vamo é tirar petróleo e gás do chão, bem old-fashioned way, e jogar os resíduos todos na atmosfera". Ai, meu futuro!

Ou, como disse Millôr Fernandes: Brasil, país do faturo.

E deixa que depois a gente dá um jeitinho.
segunda - 19 de novembro, 11h24


Eu não disse?

Zero Hora, Informe Especial de hoje.

E eu quero uma câmera igual a deles.
saábado - 17 de novembro, 11h22


¿Por qué no te callas?

Finalmente!
quarta - 14 de novembro, 10h27


Não sei quem fui!

Que vergonha:

(...) A idealização do projeto e a execução das obras foram comandadas por Vítor Silva, diretor da biblioteca, que também orientou os trabalhos de decoração e ornamentação interna.

Ai, meu nome.

Mais aqui.
terça - 13 de novembro, 10h51


Sacaneando o bardo inglês

Já avisei o editor do Informe Especial - as páginas 2 e 3 de Zero Hora: Shakespeare está escrito errado no busto da Biblioteca Pública do Estado.

Pesquisando na web, descobri que o prédio foi inaugurado em 1922. Desde então, para os gaúchos, Shakespeare se chama Shakspeare.

Ai, meu sélebro.

Não blogo foto sobre o referido busto porque o zoom da minha câmera é muito relaxado. Preciso de uma câmera melhor. Aceito doações.
terça - 13 de novembro, 10h44


Putas tristes

Não tenho blogado por que ando muito ocupado estudando a moda puta e a moda pimp dos shoppings.

Na verdade, tenho estudado o Millôr, a ditadura, a crônica e o cruzamento disso tudo.

É verdade!

Tenho estudado também a sãopaulização (acabei de cunhar, gostou?) de Porto Alegre. Cresce pra cima, pra baixo, pra fora e pra dentro. Implode e explode ao mesmo tempo. Um Big Bang barulhento e sujo. Agora, tem nêgo saindo pelo ladrão onde antes não tinha ninguém.

Além do quê, depois que eu comecei a namorar, comecei a pensar que além de mim só existisse outra pessoa no mundo. Acho que eu me enganei.

São Paulo olha pra Porto Alegre e diz "eu sou você amanhã". Ai, minhas memórias!
segunda - 12 de novembro, 11h50



o espírito de porco olha por este blogue


tem uma entrevista
velha aqui


instigar
repolhópolis
groundhog day
caderno de vidro
pensar enlouquece
caligrafia na pele
república livre
entretantos
sympton of the universe
trEPA!
dois dedos de prosa agridoce
descartável.com
banho-maria
o calcanhar do aquiles

vitor.diel@gmail.com


2007
outubro
setembro
agosto
julho
junho
maio
abril
março
fevereiro
janeiro

2006
dezembro
novembro
outubro
setembro
agosto
julho
junho
maio
abril
março
fevereiro
janeiro

2005
dezembro
novembro
outubro
setembro
agosto
julho
junho
maio
abril
março
fevereiro
janeiro

2004
dezembro
novembro
outubro
setembro
agosto
julho
junho
maio
abril
março
fevereiro
janeiro

2003
dezembro
novembro-outubro
setembro
agosto